Cabeamento Estruturado

Cabeamento estruturado é sistema padrão para interconexão de cabos a um determinado tipo de rede, que pode ser de internet, telefonia ou de qualquer outro tipo de tecnologia. O objetivo é diminuir os custos ao máximo e gerar mais eficiência, inclusive criando possibilidades de ampliar o cabeamento estruturado no futuro. Assim, qualquer informação por voz, dados ou multimídia é transmitida por meio de um mesmo tipo de cabeamento. Depois de implantado na empresa, o cabeamento estruturado é flexibilizado a fim de suportar as modificações pelas quais a rede de informações pode passar — isso economiza tempo e dinheiro da empresa, trazendo benefícios em médio e longo prazos. No entanto, nem sempre há incentivo para a implantação do cabeamento estruturado, tendo em vista a necessidade de utilizar somente materiais de alta qualidade, equipe de profissionais adequada e de ter infraestrutura física para suportar esse sistema padrão. O setor de infraestrutura nem sempre é valorizado nas empresas, mas é um departamento imprescindível para o funcionamento da maioria das atividades do negócio. Em termos gerais, pode-se dizer que a infraestrutura de TI tem a capacidade de conectar pessoas a processos por meio da tecnologia, ou seja, os hardwares e softwares que, em conjunto, formam a infraestrutura da instituição. A partir dessa estruturação do cabeamento é possível instalar todos os equipamentos e permitir a transmissão de sinais de dados, voz, vídeo, internet, sistema de monitoramento, interfone, automação, circuito de TV etc. Portanto, o cabeamento estruturado oferece a infraestrutura necessária para todas as atividades de TI nas empresas. Devido à importância da rede, já existe uma padronização do cabeamento estruturado desde os anos de 1990, que define valores, limites e termos. A organização trouxe mais qualidade e eficiência para todo o processo. Atualmente, a largura de banda dos cabos de pares trançados de cobre utilizados pode chegar até a 500 MHz e podendo suportar redes de dados de até 10 Gbps. Por outro lado, ainda existe uma dificuldade a ser superada: o superdimensionamento, ou seja, a longevidade desse sistema padrão. É necessário sempre pensar a longo prazo e não ter medo de criar uma estrutura maior do que a aparentemente necessária, porque, com o tempo, a demanda na empresa aumentará. Avaliando todos os aspectos, chega-se à conclusão de que o sistema de cabeamento estruturado deve ter as seguintes características: arquitetura aberta; disposição física e meio de transmissão padronizados; adaptação a padrões internacionais e tecnologia. Seguindo essas regras, a infraestrutura de TI agrega valor ao negócio. O cabeamento estruturado serve especialmente para a comunicação de dados: voz, multimídia, internet, vídeo, entre outros. Para que esse processo seja efetivado é necessário um tripé: hardware, software e meio físico. Os hardwares são os equipamentos utilizados na empresa, os softwares são os programas e o meio físico é o cabeamento. Todos esses elementos devem ter alta qualidade para que funcionem adequadamente, mas isso não significa ter alto investimento em processadores e fontes ou softwares. É preciso avaliar o custo-benefício e optar por um bom meio de transmissão, o que nem sempre ocorre por desconhecimento da empresa ou dos engenheiros ou ainda por dificuldades orçamentárias. O projeto é o documento que demonstra qual será a capacidade de atendimento das demandas atuais e futuras da empresa no que diz respeito ao meio físico. É preciso destacar que o projeto deve contar com flexibilidade para o acréscimo de serviços, além da transmissão de voz e dados, e alterações para adequação às necessidades da empresa. O produto é um elemento importante por que, se não tiver qualidade, o resultado não será o melhor possível. Escolher bons produtos impacta diretamente a longevidade do cabeamento, a segurança do sistema como um todo a probabilidade de defeitos, que é bastante minimizada com produtos de alta qualidade. O último elemento do tripé para o meio físico é o serviço. Esse item é importante por que não basta apenas ter ótimos produtos e um projeto adequado para um cabeamento ter um padrão realmente bom. O profissional ou a empresa que instala o cabeamento estruturado também precisam ser especializados, conhecer os detalhes do meio de transmissão e saber como reduzir riscos e problemas. Com esses três elementos determinando um bom meio físico, é possível efetivar o tripé na comunicação de dados e garantir que o cabeamento estruturado está sendo encarado como um processo relacionado à engenharia e não somente como algo necessário para a equipe de  o cabeamento estruturado é um padrão a ser gerenciado por TI, mas que deve ser implantado e testado por engenheiros, profissionais especializados que podem implementar o sistema mais adequadamente. Inicialmente, pode parecer que a implantação não seja tão importante, mas deixar a instalação do cabeamento estruturado a cargo de pessoas não qualificadas pode originar uma série de defeitos que vão prejudicar o funcionamento das transmissões de informação na sua empresa. Os problemas que podem ocorrer são:

–           Má conexão entre os cabos e conectores: apesar de simples, esse problema pode deixar um equipamento sem funcionar. Problemas de conectividade podem ocorrer por oxidação, falha nos conectores ou ainda por negligência do profissional de nível técnico que fez a instalação do sistema.

–           Oxidação da estrutura: esse trabalho deve ser feito pela equipe de TI responsável pelo gerenciamento do cabeamento estruturado. É necessário sempre verificar se os cabos estão ficando oxidados. A oxidação pode afetar toda a rede implementada. No momento da instalação, a dica é o engenheiro atentar para a umidade do ambiente e instalar equipamentos que tenham qualidade e que possam suportar alterações de pressão, clima e temperatura.TI. Conector montado de forma inadequada: um sinal de que o conector for escolhido erroneamente é quando o cabo está desencaixado ou mal conectado. Isso pode afetar todo o posicionamento do cabeamento estruturado e essa deve ser uma preocupação da engenharia. A maneira mais fácil de resolver este problema é optar por um conector melhor e encaixá-lo imediatamente, desde que isso seja feito por um profissional especializado, claro. –           Cabos danificados: esse problema deve ser observado pela equipe de TI, já que pode ocorrer a qualquer momento. Cabo danificado ou rompido causa lentidão na rede e pode até mesmo inviabilizar alguns trabalhos. Para identificar se há algum cabo

rompido, basta utilizar um testador de cabo nas duas pontas — esse equipamento pode indicar onde o problema está ocorrendo ou qual parte foi comprometida. Substitua o cabo, nunca faça remendos.

–           Pinagem dos conectores: deve-se atentar sempre para os padrões de instalação de cada sistema de cabeamento estruturado devem ser conhecidos pela equipe. Caso o engenheiro ou o projetista não siga as recomendações, o funcionamento da rede pode ficar ameaçado.

Copyright © 2020 Interagindo para o Crescimento. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Rodrigo Claro Designer.